quinta-feira, 15 de março de 2012

Avós

Às vezes quando estás com esta tua avó, lembro-me que gostava de ter passado mais momentos com as minhas próprias avós. Lembro-me das duas, tão distintas. Uma tão forte, independente, lutadora, engraçada mas só a tive até aos meus 9 anos (o que estas memórias perduram numa criança de 9 anos!) lembro-me das anedotas e de me fazer rir. A outra mais submissa, uma moira do trabalho, sempre com o cansaço no rosto que as rugas vincavam, sempre pronta a fazer arroz doce ou a dar mais qualquer coisa aos netinhos, sim, teve uma vida longa, mas sempre tão longe de mim. Vou lembrar-me sempre delas, para todo o sempre. Tenho pena de não tas ter apresentado, mas mais tarde vou dizer-te quem eram e como eram. E espero que tenhas muitos mais dias felizes com as tuas avós e avôs, porque não podemos esquecer a família, é ela que nos faz quem somos.

1 comentário:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Dois dos meus avós nunca conheci. O meu aô materno e a minha avó paterna... pouco convivi com eles. Com muita pena minha. Gostaria de os ter conhecido melhor, afinal são a base da minha história, da história dos meus pais...